h1

A mulher de 30 anos reloaded

28 dezembro, 2006

Eu não quero sair nunca mais dos trinta anos. É uma idade mágica. A hora da estrela. É uma idade onde as coisas simplesmente se encaixam. Como se sua vida fosse uma caixa daqueles quebra-cabeças de 1.000 peças mínimas e vivesse bagunçada, as peças  completamente fora do lugar, misturadas, sabe? Pois aos trinta a impressão é a de que ele se monta sozinho. Lindo. Nunca fui lá muito paranóica (só um tiquinho, vá! Sou mulher, poxa!) mas as poucas neuras e traumas que eu tinha se resolveram aos trinta.

Tenho mais auto-estima, auto-confiança, mais disposição para enfrentar desafios, mais alegria…mais FOGO NAS ENTRANHAS…em todos os sentidos.

Me importo com o que realmente importa e não fico perdendo tempo com mesquinharias e bobageiras, em qualquer esfera da vida. Fiquei mais prática (mais?) mais direta, mais concisa, mais feliz.

Me sinto plena. Como se houvesse completado um ciclo. Como se houvesse desabrochado, achado meu prumo. Amadurecido. Uma hora isso tinha que acontecer, certo? Afff

Sinto-me como uma fruta madura vertendo sumo doce e espesso…

Bite me…

Updêite: Tarciso lançou um meme e pediu três opções de atividades que Sadam Hussein faria caso conseguisse escapar da forca… eis as minhas:

1- Dançar dança do ventre no Khal el Khalili

2-Ser prefeito de SP, roubar mas fazer e depois ser eleito deputador federal na maior cara de pau

3- Ser homem-bomba…de chocolate e fazer propaganda da Kopenhagen metido numa fantasia de bomba de chocolate  gigante, na Praça da Sé

11 comentários

  1. Também me senti assim, quando cheguei aos trinta. Mas, agora que estou com quase quarenta, a insegurança voltou toda… auauahuahiahuahiahuahuauahaha


  2. Vai aproveitando os 30, cherrie. Passam tão rápido….


  3. haha oi Cláudia!

    Pois é, por isso a ilustração da Mulher-Maravilha aí em cima: é assim que me sinto.

    Não sei se as inseguranças voltam, ao menos as mesmas…mas com certeza outras virão

    Beijocas


  4. Ai, meus 30 anos… também os adoro!
    Na adolescência eu era irresponsável. Nos anos 20 eu continuei irresponsável e inconsequente. E foi só quando os 30 estavam chegando que eu “virei gente”! Daqui pra frente terei 30 e poucos por muito tempo!


  5. Homem bomba de chocolate…

    por isso que eu gosto de vir aqui. Só vc…

    Bjos, bom 2007


  6. É..eu ainda acho que uma pessoa com 30 anos é velha para a minha comparaçao de q 30 anos é do dobro da minha idade! mas espero chegar la como voce ;D

    Muito comédia imaginar ele vestido de homem-bomba…de chocolate!
    uhauhauha

    ;** chuchuzona!


  7. Bom, eu gostei muito de ter trinta anos, agora adoro ter trinta e poucos. Me acho muito melhor, mais bonita, mais segura. Não vou citar o que é chato. Porque toda idade tem sua cota de chatices. Mas antes eu não sabia tirar proveito disso. Agora eu sei…Ah eu sei. rsrs.

    Já o Saddam, minha nossa, gostei da dança do ventre. só que no mármore do inferno! hã que acha?

    Ou…ele poderia ficar limpando cocô de camelo pra sempre, e de graça.

    Ou…ser condenado a ouvir 1 hora de Calypso por dia! Ele com certeza preferiria a morte. RSRSRSRSRSRSRSRS.

    Viu como eu comento Gabi?rs


  8. Acho que vc conseguiu traduzir em palavras, bem direitinho o que é ser uma mulher de trinta. Concordo contigo em gênero, número e grau.

    Já o Saddam, a opção 3 só de imaginar é hilariante. Beijos.


  9. Cheguei agora aos 30, e estou passando pela crise dos trinta, estou muito insegura, por isso a minha visita, mas qdo li algumas palavras aqui escritas, fiquei mais confiante e começo a aceitar e a conhecer mais a minha verdadeira identidade e minhas necessidades , acho que sei o que me espera e como reagir.


  10. Caraca, vc conseguiu expressar o que é chegar aos 30. Achei que ia entrar em crise, mas to amando tb essa idade. Estou me sentindo resolvida, mais pé no chão, mais certa do que quero e do que não quero e até entendendo as neuras como processo normal de ser humano.


  11. Aos trinta me sinto mais segura, mais poderosa e muito mais consciente do que quero. Apesar de, não ter mais vinte e aquele corpinho de ninfeta me sinto mais bonita e dono dos meus desejos.Quando virei balzaquiana, no início veio aquele flash back da época dos vinte, mas nada melhor do que ter vivido na época em Renato Russo, RPM, existiam.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: