h1

Campanha: Eu no Coachella 2007

29 janeiro, 2007

 Tô aqui pensando em medidas práticas para bancar minha viagem para o Coachella 2007:

– Eu poderia comprar as passagens + ingressos + lugar no camping com  meu cartão de crédito, levar uns 15 litros de pinga + 8 kg de limão e açucar e vender a “The Real Caipirinha – The most delicious and exotic brazilian drink” usando um biquini verde-e-amarelo para a gringaiada no festival.

Aí, acho que cobriria as dívidas da viagem. Que tal?

Se bem que, depois do filme Turistas, é capaz dos americanos pensarem que eu sou uma traficante de orgãos e que vou querer arrancar os rins de todos os malucos ali… humm, pensando bem, melhor eu arrumar outra coisa pra vender.

Alguma sugestão? Drogas, talvez. Venderia muito bem, mas o risco e o custo seriam muito altos. Também não seria muito sábio arranjar briga com os bolivianos, venezuelanos e outros hermanos por ali. Eles já devem ter clientela cativa.

A Raq sugeriu que eu  levasse uma fantasia de passista de escola de samba e fizesse uma performance, já que os gringos também adoram essas “brasilidades”.

Acho que com o meu porte de nano-rainha-de-bateria e minha morenice a lá Michael Jackson a coisa não ia ser muito feliz, não. Eu teria que usar uma plataforma ENORME e com certeza eu cairia dela ao sambar. Catastrófico.

Se bem que Carmen Miranda conseguia, né? E ela tinha o meu tamanho! Mas parecia mais alta porque usava sapatos de traveca e um chapéu com um abacaxi de Itú. Mas a “pequena notável” nem sambava, também. Só chacoalhava as mãozinhas, abria o bocão e arregalava os olhos…

Vou pensar mais um pouco e depois posto outras idéias de como fazer dinheiro para ir ao Coachella.

 Aceito sugestões. Mas nada de prostituição ou coisa parecida.  Não vale a pena. Até porque americanos não sabem transar…

19 comentários

  1. Acho que vc esgotou todas as boas idéias.

    AH!

    Talvez a Lei Rouanet (Lei nº. 8.313/91) Fundo Nacional da Cultura Programa de Intercâmbio Incentivo Fiscal (note que falamos de “intercâmbio”) possa patrocinar a sua banda para que ela viaje com tudo pago e realize um intercâmbio (novamente a palavra) com as bandas gringas, com você assistindo aos show.

    Que boa idéia, hein ?!

    Pensando bem… vc jogou na Mega hoje?
    Droga, ontem vc perdeu 25 MILHÕES, cabeçuda!

    Mas eu te disse, eu te disse…


  2. Rá! A minha banda que tb é a sua? Sei…assume logo que quer ir tb uai! E me ajuda a vender caipirinha…


  3. Ih, falei demais… já vi que vou ter concorrência para vender a caipirinha. Uns 5 litros rende 100 doses, a $15,00 cada (é bebida chique… tem que levar também o limão) 100 x 15 = $1500,00 (R$3300) –> suficiente para uma passagem! Ainda faltam os 300 dólares do ingresso+camping.

    Uma outra idéia – jornalista empreendedora: antes de ir, fazer os contatos via MySpace, tentar descolar várias entrevistas por email ou MSN, e combinar umas entrevistas por lá, escrever textos e partes de artigos (que serão completados lá). Depois, montar um projeto, incluir os custos e negociar com uma revista, portal ou jornal daqui que banque os custos e talvez algo mais.

    Vou pensar em outras. Eu estou quase comprando esse ingresso… olha que vai dar certo.


  4. Eu faço qualquer performance, ou então, uma cena dramática no aeroporto mesmo. Danço, canto e chupo cana. Enfim…mas quero ir junto, lógico. To querendo qualquer desculpa para sumir dessa país.

    Porém, confesso que só vou com meu amor à tira colo…rsrs. Soy una mujer dramatica!

    te amo!!!!


  5. Nano-rainha-de-bateria, com um abacaxi verde-amarelo gigante na cabeça e sapatos de carmem miranda mexendo os bracinhos e abrindo bem os olhos para vender caipirinha. Que visão do inverno isso… Não, não é você. Sorry.

    Gabriela, Gabriela, eu precisava dormir, mas vc me faz comentar essas coisas.

    E só sai comentário inútil.

    Ah, a idéia da Lei Rouanet é legal. Tenta lá.

    (E a Mega é minha, tarcisio, sorry.)


  6. Hahaha, poderia ser pior !!! Pelo menos vc tem a chanse de dentar ir e eu que nem isso posso ainda ?!?!?! Huahauhua

    Bom um jeito bom de tentar seria este : ” Alô pai ? Tudo bem…. eh que vai ter … etc etc ”
    Hehehe

    Abraços !!


  7. Helder. Achei sua idéia da cobertura jornalística do evento fabulosa e, na verdade, foi a primeira idéia que me surgiu (afinal é isso que o mundo PENSA que eu sei fazer, certo?)

    Mas filhote…eu, como jornalista, vou te falar: vou ganhar mais vendendo caipirinha. Pode apostar.

    Isto posto, descartei a idéia na hora.


  8. Ora, vai descartar a idéia, então eu lhe ajudo (eu sou um jornalista disfarçado só esperando uma oportunidade assim para fazer uma cobertura… posso ser ghost journalist) Ou seja, você tem uma equipe (vamos ter que acrescentar isto nos custos do projeto). Eu não tenho diploma de jornalismo, mas você tem (essencial para as formalidades do projeto). Além disso, você tem conhecimento de música, escreve sobre música e trabalha com isto (fundamental para dar credibilidade ao projeto)… não desista ainda.


  9. Amore, vc não entendeu! Jornalista ganha muito poucooooo, não vai dar pra cobrir os custos da viageeeem! Capisce?
    E, só a título de curiosidade: nessa profissão o diploma não é obrigatório para viabilizar o projeto. Qualquer um que faça o trabalho bem feito (isso inclui alguns pormenores) pode ser um repórter, sem problemas.


  10. Se voce for vestida de abacaxi de Itú, com os sapatos de traveca na cabeça e calçando os biquinis verde-amarelos, acho que dá pra fazer algum sucesso na venda da caipirinha.


  11. Adorei, vim parar aqui depois de ler seu comentário em um blog-amigo

    “The most delicious and exotic brazilian drink” slogan perfeito!


  12. Compre umas Havaianas (aquelas que não têm cheiro, nem soltam as tiras), adorne com miçangas e outras firulas, enfie na mala e pronto.
    Lá, você irá vender cada uma por, no mínimo 40 dólares. Tá esperando o que?


  13. Oi! primeira vez que comento no seu blog, mas ja acompanho faz um tempinho. Adoro seus posts! Teve um em particular que mexeu comigo. Sabe quando vc esta navegando na internet (que as vezes tem as manhas de ser um saco!) e se depara com um texto q diz tudo exatamente como vc esta sentindo? Pois e!
    Quase dei um ctrl c + ctrl v pro meu blog! hihihihi
    Resultado…no dia em que estava totalmente sem inspiracao, consegui me basear no seu texto e fiz alguma coisa. Claro que nao ficou tao bom quanto o seu, mas deu pra expressar o q estava sentindo e passando naquele momento.
    Bem, chega de blablabla. Seu blog e otimo e ja esta devidamente citado e linkado no meu, com certeza!!!!!
    Parabens e boa sorte com as ideias para ir ao Festival. Eu continuo achando a da cachaca, a melhor! kakakakakakakak
    bjs


  14. Sim. Eu entendi. Não tem nada a ver com ganhar pouco. Tem a ver com escrever um bom projeto, discriminar os custos, objetivos, resultados esperados, e (tentar) vendê-lo para interessados. Se for ter exclusividade tem que cobrir todos os custos. A venda tem contrato, garantias, etc. e na aceitação prevê liberação de dinheiro, passagens, etc. Independe de salário de jornalista ser pequeno ou não.


  15. Escuta aqui, todo mundo.

    Só se fala em caipirinha!
    POR QUE se esqueceram do Guaraná?!?
    Gringos ADORAM Guaraná!
    E nem precisa preparar, já está pronto!

    Se a Bispa do caralho entrou com dólares na bíblia e na calcinha, ou sei lá, no cú, vai saber.. vamos entrar lá com garrafas de caçulinha, oras! (Ainda existe caçulinha, né??) Poutz, sou do tempo do MotoRádio :S


  16. Ah, e estou falando sério (você iniciou a campanha, agora arque com as conseqüências.) Me ajude com algumas informações que eu escrevo o esqueleto do projeto. Com ele podemos ir atrás de potenciais compradores da idéia, arrumar anunciantes para facilitar a venda, etc.


  17. Se é pra levar produtos típicos pra vender e juntar uma grana, leva uma mala grande e cheia de: havaianas (pq afinal até as ricas e famosas de Hollywood usam), os ingredientes da limonada (onde já se viu festival sem birita?), cachaça amarelinha, daquelas puras, que estrangeiro vai pagar 500 paus a garrafa, pão de queijo, guaraná… mas isso tudo tem que vender antes, pq roqueiro que é roqueiro não tem 1 puto pra gastar em festival acampamento. Vai marcando passagem desde já!E como diz nossa amiga Carla, duas palavras mágicas: parcelamento e cartão de crédito! Há!
    beijo, Ju.


  18. Gabi, que tal “The Brazilian gothic lady of Samba and her misterious caipirinha”? Pode ser totalmente non sense… mas chamaria a atenção e poderia fazer sucesso… a questão é só fazer esse pastiche de gótica com sambista…


  19. quando você descobrir como ir ao Coachella, me avise, que eu te aviso se descobrir primeiro. putaquepariu, quanta banda boa num único lugar.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: