h1

Reações adversas

12 março, 2007

Você abre meus brônquios, hiperventila meus pulmões. Dilata minhas pupilas. Acelera meu coração. Me faz suar frio, ter tremedeiras, arrepios. A boca fica seca. Mas só a boca…

Me deixa levemente tonta e absurdamente boba. Tenho ataques freqüentes, dos mais diversos tipos: de romantismo brega, de babaquice crônica, de choro, de riso, de inocência descabida, de megalomania, de sensibilidade exacerbada, de pânico (de te perder), de ternura piegas, de fragilidade e de raiva, por estar sucumbindo a tudo isso.

Que vergonha. A vergonha é a sombra do amor, já dizia a filósofa Polly Jean Harvey… “I don’t need anything but you…and it’s a shame, shame, shame…”

Tenho dores de estômago. Uma criação de borboletas nele, acho. Elas saem em revoada pela minha boca, quando sorrio ao te ver.

Estou com hemorragia interna. Mas o que corre em minhas entranhas não é sangue, é calda de chocolate. Quente, lenta, doce, entorpecente.

Agora sou uma mulher, ponto. Que anda de mãos dadas na rua, que não consegue mais dormir sozinha, que faz manha quando não ganha carinho e que quer ser mamãe. Logo.

Você me devolveu muitas coisas…entre elas a capacidade de acreditar.

Não sei se te mato ou te amo ainda mais por isso.

É grave… só posso concluir que meu estado é gravíssimo.

Anúncios

12 comentários

  1. Ah ..
    como tudo isso foi fofo.
    tarsis me passou o link e não conseguiu dizer mais nada sobre isso ..
    Foi como eu disse a ele, as vezes a gente não precisa dizer nada, o coração fala por si mesmo!
    Estou Feliz por ele .. e por vocês.

    Tudo de ótimo pros 2 e ponto. 🙂
    beijo guria! ;*


  2. 🙂


  3. Bem vinda ao mundo dos apaixonados!!! 🙂

    E que seja, como diz Vinicius de Moraes, “eterno enquanto dure”.

    Lembrei agora daquela cena de Moulin Rouge, onde o Toulouse diz que tudo o que devemos fazer é amar e sermos amados em retribuição…

    Um beijo!


  4. Uau. Agora acho que até eu quero isso.


  5. Words can´t say what love can do…

    Do filósofo Jon Bon Jovi.

    ps: o texto é lindo e a foto é mais ainda.

    Repito o comentário do Don Rodrigone.


  6. ow que fofa…
    que delícia ver vc feliz assim…!!!
    te adoro um absurdo pititica do coração!
    mto amor e felicidade sempre pra vc!
    :***
    tati


  7. Ai, que tudibom esse amor! Você merece!
    Beijos, linda.


  8. Essa “doença” tem nome: limerência. Foi isolada e caracterizada pela psicóloga americana Dorothy Tennov.

    Feliz ou infelizmente, tem cura.


  9. Instância delicada de escolhas.

    …todas as letras em fila, pulando para serem escolhidas e com a pinça… vai lá o relojoeiro;

    Assim saboreio teu ponto e reta em papel invisível.
    Onde das palavras fez-se o colorido e das letras acenou a esperança

    Que assim siga!
    faço figa e digo, Oi


  10. Love is all, né?
    Paixão fode a gente. 🙂


  11. Coisa fofurissima issima issima. Deu nostalgia de quando já fiquei assim tmb – não inveja! Se fosse eu falaria, huahauhuahua.
    Acho que vc sabe como viver tudo isto mto bem, então aproveite!
    😉


  12. Acho que, como seu amigo disse, infelizmente tem cura.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: