h1

Abunda

22 março, 2007

 Eu tenho uma relação estranha com minha bunda.

É que, às vezes, sinto um ciuminho dela.

 Isso mesmo. Tenho ciúme da minha própria bunda.

Não me acho assim, uma beldade, mas, tenho… vejamos: um rosto agradável e um corpo harmonioso, é isso. Juntando a aparência “ok” à minha personalidade, a conclusão é que, pelo conjunto da obra, talvez eu não seja de se jogar fora.

Nunca tive problemas com homens, digo, em arranjar namorado, mas  houve algumas vezes em que me perguntei se o cara estava apaixonado por mim ou pela minha bunda, tamanha a fixação masculina por essa parte do meu corpo em particular.

Pra mim, ela não tem nada de anormal. É proporcional, levemente arrebitada e tem uma racha no meio, como todas as outras. Algumas até, acho infinitamente mais bonitas que a minha, sem dúvida. (como a da foto acima. benzadeus)

Mas para eles, a minha bunda é quase uma outra pessoa. Um ser à parte de minha existência.

Já tive namorado que conversava com a minha bunda. Pode?

-Oi minha linda, tudo bem? Que saudades eu tive de você!

-Ah, mais ou menos, acordei com dor de cabeça hoje, acredita?

-Er…mas eu tava falando com ela – Paf! – e lascava um tapa na minha bunda…

E quando a gente se arruma toda e espera um elogio do nibelungo?

-Tô bonita? – Me empinando toda, com as mãos na cintura e dando uma leve piscadela.

-Humm..deixa eu ver…dá uma viradinha…

Me viro.

-Ah, tá LINDA! – Paf! – Outro tapa. Terrível.

Por conta disso, por achar que o cara estava sempre mais interessado na minha bunda do que em mim, nunca fui de mostrar o corpo. Não gosto de calças jeans muito apertadas, nem abuso de saias curtinhas. Já abusei, claro, mas na medida em que fui ficando mais velha, minhas saias foram aumentando de comprimento. Assim sendo, já aconteceu de eu ficar com garotos que nem se deram conta da existência da minha bunda. Ficava feliz quando isso acontecia, me sentia realmente valorizada como ser humano (rá!)

 Até que uma ida à praia ou um dia de carinhos mais ardentes punha tudo a perder:

-Minha nossa, eu não tinha me dado conta! Mas que bela bunda você tem, hein?!

Fim de relacionamento.

Me lembro de um aluno meu, de uns 14 anos, no máximo. Idade terrível, que se prolonga por uns 20 anos nos homens… Certa vez ele levou para aula um amiguinho:

-Oi teacher, trouxe o Rogério porque ele quer entrar no inglês e queria saber se você era boa mesmo…

Até aí, normal. Como eu estava entretida com o conteúdo da aula, não tinha percebido nenhuma conotação estranha na frase. Mas foi só me virar para escrever algo na lousa que peguei o “espírito da coisa”:

-Olhaí…não falei que ela era boa? – Disse ele, na maior, cutucando o amigo com o cotovelo.

Degradante.

Já me perguntei se no dia do meu casamento meu noivo iria querer que eu entrasse de “carrinho de mão”, derrière a mostra…véu e grinalda na bunda e tal… Ok, dispenso idéias sobre como teria que carregar o buquê…

Isso me dá um pouquinho de raiva, sabe? Porque a maioria das brasileiras é meio “raimunda” (vulgo: feia de cara, boa de bunda) me entristece a idéia de ser mais uma.

Bem, me entristece a idéia de ser “mais uma” qualquer coisa que seja. No entanto…

Mas tento ver o lado bom de tudo isso. Ela já me ajudou bastante também. Mas deixo claro aqui que só em casos emergenciais… : p

Mas acho que tenho um rostinho legal, com covinhas e tudo e que merece atenção, poxa vida! Tenho até uma pintinha do lado direito da boca da qual tenho um baita orgulho….

Bah. Pra me deixar com mais raiva eu tenho uma, do mesmo lado, adivinhem onde? Incrível!

Enfim, esse é um problema que tenho. Preciso procurar um analista antes que  minha bunda assuma o controle da minha vida…bem, quem sabe ela não faz um trabalho melhor, não é mesmo?

16 comentários

  1. hahahhahahha
    ai, era só o que faltava, eu conversar com a bunda do meu amor. nunca fui tão fascinado quanto sou hoje, mas isso não quer dizer que eu não gostasse de bunda antes.. eu simplesmente não consigo me imaginar namorando uma moça sem bunda. sorry.

    eu nunca reparei na tua porque sempre tive um respeito, mesmo que retroativo, pelo T. hmpf.


  2. ok… mas essa bunda da foto não é sua, né?!
    ah, respeitoso que sou, prometo não olhar sorrateiramente quando você, prezada colega, atravessar lepidamente a avenida.


  3. Oi Rodrigo. CLARO que a bunda da foto não é minha. Linda ela, né?

    E sobre vc ser respeitoso e não olhar…”sei”…


  4. Não a conheço. Porém, costumo conversar com seios. São dois e às vezes até discordam. É muito mais divertido. Ademais, tapas meio sado-masô não fazem meu gênero.

    Os seios ficam em riste se falamos bem pertinho… Ou seja, eles respondem. Temo por uma resposta da bunda.

    Sei lá, questão de gosto.


  5. Como bunda é o que me falta (isso é que dá ser magrela), prefiro deixar esse assunto de lado…heheh!
    😛


  6. eu acho vc belissima fofara…
    todo o conjuntinho,cabelinho de franja, rostinho, sorriso e …..bundaaaa?
    nunca olhei tá?
    mas se vc já é esta graça de menina ‘de frente’e ainda tem acoplada uma bunda legal, tá tudo certo oras!
    bjs!


  7. Rá! Queria ver a cara do seu namorado quando sua bunda resolvesse responder o “Bom dia” para ele.


  8. AAAII to morrendo de rir, putz, RSRSRSRSRSRSRSRSRSRS.

    Você é toda boa meu amorrrr!

    beijo!


  9. Vixe, agora você vai ter que assisir O Cheiro do Ralo. No filme, o cara fica apaixonado por uma bunda! Não pela mulher, só pela bunda.

    Agora que me diz: o que será feito do homem que um dia te chamar de popozuda?


  10. hahahaha!
    passo pelas mesmas neuras, querida amiga blogueira!
    também tenho uma bunda que, digamos, tira a atenção para assuntos que são relevantes, rsrsrs
    Até para comprar calças é um saco.Na bunda fica justíssima, nas pernas larga. Ou seja, gasto com a compra e com o reparo que terei que fazer na bendita calça.
    Essa bundinha dá mto gasto, viu?! rsrs!
    mas, vem cá, é um belo charme a parte, para belas (como nós), que não temos apenas bunda, mas todo conteúdo restante, né?!!!rs


  11. Claro que um belo derriere é interessante…e em certas, humm, enfim…dá um bom impacto.

    Mas eu prefiro seios, um milhao de vezes. Em todos os sentidos possíveis.
    =)


  12. Cara … como é mesmo o seu nome ?

    Preguiça de ficar remexendo por aqui pra procurar …

    Gosto muito do seu Blog.

    Um Quase-Mau-Humor refinado, delicadezas e ironias bem temperadas e uma inteligência emocional quase masculina.

    Deliciosa leitura … Parabéns


  13. O blog é bom, textos interessantes. Mas esse post é uma piada, infantil e pretensioso. É um misto de ode à sua pessoa (ou seu corpo) com uma necessidade de se afirmar. Parece que está com algum problema e tenta se vender pra ver como serão os comentários das pessoas. Não te conheço, mas aposto 10 por 1 que não é tudo isso que descreve.

    “Algumas até, acho infinitamente mais bonitas que a minha, sem dúvida.” – Só o uso do termo “algumas” já mostra total falta de humildade. Mas não entendo porque foi humilde em colocar foto de outra bunda e não a sua.

    Lembrei da célebre frase de Rita Cadilac: “Quando morrer, me coloquem no caixão de bruço pois, se não, ninguém irá me reconhecer!!!”

    Acho que você tem mais potencial pra escrever do que a Rita Cadilac. Não precisava deste post


  14. Hahahahahha, Fábio.

    Me poupe de sermões, ok?

    Isso foi um exercício literário chamado “crônica”, caso você não saiba.

    Aliás, nesse blog nem tudo é verdade, nem tudo é mentira…é só entretenimento, meu filho. Relaxa.

    O texto era para fazer rir. Uma pena você não ter entendido a piada, honey…

    Acontece…

    Baisers!


  15. ahahahahhahahaah resultou!! muito engraçado!
    eu também sou daquelas que tem a sorte ou o azar de ter uma bunda redonda e arrebitada e que chama a atenção (e bem que tento me vestir o mais discreto possível). Já pensei em vestir uma saca de batatas, mas aí já era dar muita razão à bunda🙂

    Tal como tu gostava que eles me olhassem para o meu interior em vez do exterior. Eu gosto mais do interior, mas confesso que o exterior não está nada mal e até os compreendo😉

    Beijokas e mais uma vez: muito engraçado o texto, continua!

    Muita Luz,
    Claudia


  16. É uma questão de falha cultural, mas também é uma homengem à beleza da mulher brasileira, que tem aspectos maravilhos e alguns muito negativos que prefiro não mencionar aqui.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: