h1

A hora da zona morta

28 março, 2007

[Dia da Síndrome de Greta Garbo: I vânt to bi alôune]

Assim como falham as palavras quando querem exprimir qualquer pensamento,
Assim falham os pensamentos quando querem exprimir qualquer realidade.
Mas, como a realidade pensada não é a dita mas a pensada,
Assim a mesma dita realidade existe, não o ser pensada.
Assim tudo o que existe, simplesmente existe.
O resto é uma espécie de sono que temos,
Uma velhice que nos acompanha desde a infância da doença.

(Alberto Caiero/Fernando Pessoa)

….Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe

E cala. O mais é nada.

(Ricardo Reis/Fernando Pessoa)

Anúncios

2 comentários

  1. ai.
    [suspiro]


  2. Ora boas noites
    A hora da zona morta é um exelente thriller capaz de me fazer passar melhor entendido num bar mal afamado e de preferencia para negros (Risos)
    Contudo o mais espectacular desta obra é a sua ingenua forma de tratar o contexto social a que damos ao luxo hoje em dia
    Contudo nesta obra o fenomenal é viver o dia a dia sem problemas e com sentido de humor pelo lado negro da vida
    Abraços e bem estejam



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: