h1

This is the end…será?

27 abril, 2007

Eu sou uma pessoa altamente desconfiada, questionadora e entusiasta de teorias da conspiração. Pra mim, nada é o que parece, o buraco é escuro e  bem mais embaixo, as sociedades secretas existem e estão ativas no Planeta Terra e sempre tem alguém tramando alguma coisa, não necessariamente contra mim, mas contra a humanidade em geral.

Trocando em miúdos, sou levemente paranóica.

Nem preciso dizer que o único seriado de televisão que me chamou atenção até hoje e que me fez perder tempo (e dinheiro, pra comprar os DVDs) frente à caixa que emana raios catódicos e mensagens malignas subliminares, foi The X-Files. Ah, e Millenium. Mas esse último acabou rápido.

Segundo o criador e diretor do programa, Chris Carter, a regra de ouro das teorias da conspiração é: quanto mais esdrúxula ela parecer, mais chances de ser verdadeira ela tem. Faz sentido.

Se isso for verdade (será?) então é provável que Elvis não tenha realmente morrido, mas sido abduzido, os Iluminatti governem o mundo, algumas ilhas do Pacífico sejam resquícios de Atlântida, aquele ganido estranho que você ouviu a noite passada tenha sido emitido pelo Chupa-cabras (que foi resultado de um experimento genético frustrado) e que o Paraíso seja bem aqui, no centro da Terra – mais conhecido como Shamballa – cuja passagem se dá por alguma gruta obscura de São Tomé das Letras, claro.

Não sei…vai saber? Só sei que nada sei, existem mais mistérios entre os céus e a terra do que sonha nossa vã filosofia e blablablá…

Dia desses tive acesso a mais um teoria interessante envolvendo a morte de outro símbolo da cultura pop e do rock’n roll, considerado poeta e gênio para alguns, idiota e drogado para outros e as quatro coisas por mim: Jim Morrison.

Reza a lenda que, assim como Elvis, Jim não morreu realmente, mas, cansado e desolado depois de vários problemas com drogas, álcool, mulheres, polícia, paradoxos e dramas da fama ele simplesmente tenha pedido arrego e desaparecido.

O que, ao contrário da história do Rei, que possui muitas provas (autópsia, fotos do cadáver, testemunhas etc, etc) pode ser verdade, já que no caso de Morrison não houve nada disso.

Quando ele faleceu, somente dois dias depois a imprensa foi avisada sob quais circunstâncias a morte havia ocorrido (ataque cardíaco fulminante na banheira de seu apartamento em Paris) e que ele jazia no Père-Lachaise . É isso que eu chamo de c’est finit. (É assim que escreve? Ma française c’est très bizarre…)

Enquanto os anos 60 chegavam ao fim, Morrison era soterrado pelo seu próprio mito. Difícil achar um álbum ruim do Doors – mas, na medida que Jim ia se embrenhando no mundo das drogas sua voz ia ficando cada vez mais rouca e sua beleza apolínea foi se transformando em inchaço e gordura. Ele foi perdendo a aura de crooner sedutor e outros grupos foram tomando a dianteira do Top of the Pops. C’est la vie.

Numa época em qua rockstars caiam feito moscas mortas, dizia-se que Jim seria o próximo. Mas seria óbvio demais.

Depois da gravação do último álbum da banda (L.A Woman, 70) Morrison se arrancou para Paris com sua eterna namorada, Pamela. Em seus escritos, foram achados fragmentos como: “Depois de quatro anos de loucura, minha mente ficou realmente atormentada. Decidi acabar com tudo. Música americana.”

Ele morreu em 3 de julho de 71, na banheira de seu apartamento no bairro do Marais, Paris. Quando o representante de sua gravadora (Elektra Records) aterrisou para reconhecer o corpo, encontrou Pamela chorando e um caixão selado.

Nada de médicos, nada de autópsia e apesar de haver uma assinatura no atestado de óbito, Pamela (que era companheira de Jim em tudo, inclusive no vício) não se lembrava a quem ela pertencia. Pamela morreu, três anos depois, de overdose de heroína.

Persistem rumores de que o túmulo – alçado a monumento do rock’n roll, cheio de pichações, inscrições, velas, posters e até mechas de cabelo – no Père-Lachaise (onde estão enterrados compositores do cacife de Chopin e Bizet), está vazio da silva.

 Comentou-se também, na época, que existem pessoas em Paris que insistem em dizer que Jim Morrison embarcou num avião na mesma noite em que supostamente havia morrido.

E há muito foi apontado que o último single do The Doors “Riders on The Storm” parece sugerir que Jim estava era querendo cair fora da cena louca do showbizz, para retornar depois de um tempo… “Take a long holiday…let your children play”, ele canta.

Será?

Yo no creo em brujas, pero que…

Será que ele ainda ficaria bem de calças de couro? Ele era o único homem que ficava incrivelmente sexy e másculo trajando calças de couro… mas o tempo, o tempo é implacável.

Não sei se é legal dizer uma coisa dessas, mas, no caso da “figura pública” Jim Morrison, ele morreu na hora certa. Morre Jim Morrison. Vida longa a Jim Morrison. Assim nascem os mártires e mitos…

A verdade está lá fora.

Anúncios

12 comentários

  1. se eu tivesse nascido em 1971 diria que sou a reencarnação de jim morrison. mas nasci em 1970… 21 de outubro de 1970. assim concluo que sou SÓ a reencarnação de rimbaud. na vida passada de rimbaud, ele nasceu no dia 20 de outubro (de 1854). cada encarnação à frente a gente nasce num dia seguinte, segundo minha teoria. isso comprova que sou a reencarnação do poeta francês – e aí está minha ligação com jim morrison; o cantor era fã de rimbaud.
    :>)


  2. Pelo que eu sei, Keith Richards eh um alienigena imune a qualquer tipo de substancia quimica existente na Terra. Jim e Elvis sao da mesma linhagem (os Illumunatti, a AMORC e a Maçonaria com certeza confirmarao minha teoria). O problema foi a conspiracao Mao (segundo o grande mestre da AMORC, Christian Bernard, Mao Tse Tung pertencia aos Illuminatti – eu nao lembro dos detalhes), e um cara esquisito de codinome Lex Luthor, que teria envenenado-os com uma substancia letal trazida do planeta de onde eles vieram (algo como a criptonita). Não lembro exatamente como, mas Keith conseguiu descobrir a conspiração e escapou, e nunca mais se ouviu falar do Lex.


  3. É uma grande teoria! Tomara que nunca seja comprovada nem desmentida. Assim nascem os mitos. Morrem antes que dê tempo de fazer bobagens.


  4. Eu acho essa teoria conspiratória do Jim Morrison uma das mais verossímeis que eu conheço. Qualquer pessoa acha estranhas as circunstâncias em que se deu a “morte” e o “sepultamento”. E o Jim era capaz de tudo.


  5. Eu tb amo teorias de conspiração, e esta do Jim, é claro que eu já havia ouvido em algum lugar e, sinceramente, acho bem possível de ser verdade sim. Eu não faço idéia do que é ser um astro do rock, mas estes caras (Elvis, Jim, Beattels…) souberam. Eu não sei até que ponto é maravilhoso ou deprimente ver os velinhos hoje em dia cantando com um fiapo da voz que tiveram um dia canções de outrora, carecas, barrigudos… Sei lá, concordo contigo. Jim morreu na hora certa para fazer nascer o mito.


  6. O “Porque hoje é sábado” dedicado a ti está no ar. Se quiseres mudar alguma coisa é só avisar. Pensa que eu anotei a frase que escreveste no MSN? Não, claro.

    Besos.


  7. uia!

    arrepios na espinha….
    coisa estranha, gente esquisita…

    rsrsrssss


  8. Que post delicioso! =) A morte das grandes estrelas de rock sempre dá pano pra manga pra quem quer inventar teorias conspiratórias… Me lembrei daquele filme – “Kurt & Courtney” – que garante que o pobre Cobain foi assassino por um matador profissional contratado por 50 mil dólares para apagá-lo a mando da esposa. Cada uma… :/ Já ouvi tb a história de que toda a festa do LSD nos anos 60 não teria acontecido sem a CIA – que, segundo dizem, “roubou” a fórmula dos cientistas suíços (ou seriam suecos) que sintetizaram a droga e acabou distribuindo pra juventude americana daqueles anos loucos. Será que procede? 😀

    (Adoro esse blog – top 5 da internet inteira!)


  9. ooops! pequena errata – onde se lê “assassino” deveria estar “assassinado”! sorry.


  10. Não vou polemizar, pois a qualidade do texto conspira a seu favor. 🙂


  11. Essa teoria é uma das muitas ótimas que já falamos.
    Você tem uma mente privilegiada, também para desenvolver essas coisas. Francamente os Doors não estão entre minhas 10 mais, nem me interesso pelo karma do Jim Morrison, do Cobain, ou de qualquer Rock Star idiota que se mate, não importa o motivo.

    Mas fiquei pensando um tempo..
    Não sei até que ponto a morte é um problema, ou uma solução, principalmente se vc enganar todo mundo (credores, traficantes e outros bichos).

    Conheço histórias de gente que deve ter feito o mesmo que ele…

    😀


  12. Bom conheço outra teoria que diz que foi a CIA que matou Jim, because que o governo achava que Jim era uma ameaça à normas de educação para a juventude da época, ele mesmo ia contra o sistema, para precaver possíveis conflitos a CIA se encarregou de matá-lo, (Bom essa é a versão que conheço).



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: