h1

Tá acabando (a série de posts!)

23 julho, 2007

Continuando (e quase acabando, pq já deu) a série de posts sobre dicas para casais : )

(UAU, tô me sentindo aquela véinha tarada do GNT com seu programa de dúvidas sexuais… como ela chama mesmo? Sue Johanssen, acho.)

10 – O sexo fica melhor, sim. Mas como tudo, é preciso querer.

Muita gente reclama da falta de desejo sexual depois que se casa. Acho que rola um paradoxo aí. Quando a gente é solteiro, a gente tenta trepar o máximo de vezes possíveis, afinal, não temos idéia de quanto tempo o namoro ou caso vai durar nem de quando vamos ter sexo bom, seguro e garantido tão cedo.

Já quando nos casamos, a coisa está ali, acessível. Pode ser a qualquer hora, em qualquer cômodo da casa, sem ter que se preocupar se seus pais vão ouvir na sala ao lado ou se não se tem dinheiro pra pagar motel naquele dia.

 Acho que essa disponibilidade, essa facilidade do sexo a qualquer momento acaba “tranquilizando” a galera, que dá uma diminuída na freqüencia de relações, o que é normal (contanto que não caia de 4 vezes por dia para ZERO!)  mas isso não pode ser pretexto para diminuir a qualidade dessas relações, pô!

Novamente: criatividade, vontade, ousadia e tesão (claro) fazem parte do pacote.

Se tem algo que MATA o sexo no casamento, é a maldita ROTINA.  Não aquela rotina gostosa, familiar, mas aquela totalmente prática e sacal: contas a pagar, levar o cachorro no pet shop, reforma em casa, fazer faxina… tem que ter disciplina, pois se vocês se deixarem engolir por essas coisinhas pequenas que vão comendo o casório pelas beiradas, em menos de três anos vocês estarão em frangalhos, cansados da presença um do outro, achando que casamento é um amontoado de obrigações ridículas e vão se perguntar o que aconteceu com aquele fogo todo do começo de namoro. Vão relaxar.

E por falar em namoro, eis um dos segredos do bom sexo ao longo do casamento: NAMORAR É FUNDAMENTAL.

Saiam sozinhos, tenham tempo só pra vocês, longe das obrigações, filhos, sogra, cachorro e galinha. Se dêem presentes, fora de época, claro. Não deixem de lembrar das datas de vocês, pequenas demonstrações de carinho e atenção ajudam a manter a chama acesa.

Continuem pensando e fazendo sacanagens (de sexo, de sequiço!)  Vocês se casaram, não entraram para um convento… (agora, se vocês nunca pensaram ou fizeram sacanagens, bem…tenho pena de vocês)

E experimentem, sempre. Não tenham medo. Usem a intimidade e a solidez do relacionamento a favor de vocês. Aí é só relaxar e gozar, como diria nossa ministra (e sexóloga!)  Marta Suplicy.

11- O amor nem sempre é o suficiente para sustentar um casamento

É a mais pura verdade. Sempre me lembro de uma música do Van Halen quando penso nessa frase (Not Enough). Às vezes há amor, mas não há compreensão, comunicação, apoio, sinceridade, admiração nem respeito, nem dinheiro. É triste, mas muitas vezes um  casamento não sobrevive sem dinheiro. Já dizia minha avó “Nosso Amor e uma Cabana é muito bonito no cinema”, mas não rola na vida real. Não que todo mundo precise ganhar na Mega Sena pra casar, mas é preciso garantir o mínimo de conforto e condições para se ter uma família, ou então vai ser tudo um sofrimento só e o amor vai ser sufocado por outras necessidades.

12 – O custo de uma mentira geralmente é muito maior do que qualquer vantagem em dizê-la.

Isso é foda. É claro que não estou falando das “white lies”, inofensivas e divertidas  e sim daquelas que podem afetar o outro total e diretamente. Fiquei sabendo de um caso de uma menina que mentiu para o noivo que não podia ter filhos, tudo porque a dondoca não queria engravidar e engordar, enquanto o cara era LOUCO por crianças e daria tudo para ser pai. É claro que ela não aguentou a culpa de ver o cara se lamentando e dando todo cuidado a ela (na doce ilusão de que ela também estaria triste) e contou a verdade, disse que não queria ter filhos e ponto. É claro que eles se separaram, pois nesse caso não havia negociação.

O resto, se perdoa, se trabalha para esquecer e os dois se curam juntos porque  CONFIANÇA É ALGO QUE  LEVAMOS ANOS PARA CONSTRUIR E SEGUNDOS PARA DESTRUIR. E se se você tem dificuldade em PERDOAR as pessoas, querido (a), faça terapia e NÃO SE CASE.

É isso. Sejam felizes!

10 comentários

  1. cara!
    muito boa série. Ótimos conselhos e ‘sacadas’.
    Juro que se eu não fosse uma solteira tããããão convicta e irredutível, eu me renderia aos encantamentos da vida à dois.
    rsrsrsss.

    Textos muito bons!
    Parabéns.


  2. Maravilhosa tua série. Garanto que praticamente contrario cada item e conselho teu, mas acho isso ótimo. Claro que o problema não são os conselhos, mas eu mesmo. Independente disso, continuo sorvendo teus textos como quem degusta uma iguaria, deliciando-me. Talvez seja pelo fato de que de um tempo a esta parte um perfume de felicidade emana desse blog e me sinto em uma terma romana, envolto em banhos luxuriantes, acariciado por ninfas nuas vindo aqui. Grande pequena. Beijos.


  3. mentira é um lixo.
    as ‘white’ vá lá…mas prefiro que não tenha nenhuma de cor alguma rs…
    amor pra mim é composto dos seguintes pilares:
    amizade,
    admiração,
    respeito.
    sem estes três esquece.
    eles englobam muitas outras caraterísticas fundamentais pra coisa toda funcionar…
    amizade é um amor que considero eterno, começar um relacionamento com alguém que já foi seu amigo acredito ser mais sólido e mais cúmplice que pegar alguém na ventania (nao que nao possa dar certo, existem as excessões!), admiração, bom isso é o ‘mínimo’, admirar a pessoa que tá com vc como pessoa, profissional e etc, não dá pra ficar ao lado de um bocó.
    e respeito, bom respeito é imprescindivel.
    respeito pelo seu espaço, pelo do outro,
    falar com respeito com a pessoa, falar o que quer e a ‘real’ sempre mas ‘com jeitinho’…
    respeitar de fidelidade então nem se fala, é uma questão de principios… se esta junto esta por livre e espontânea vontade não é algo dificil de ‘cumprir’ se vc está com uma pessoa que tem carinho🙂

    sexo nem se fala… tem que ter… no zero a zero não dá!

    todo este papo é lindo, mas ainda não vou casar tá?
    se um dia acontecer te convido.🙂
    bjos


  4. Ah… pena que a série acabou! Sou casada há 21 anos e já comprovei que muitas – me arriscaria até a dizer que todas – dessas dicas são verdadeiras e dão certo.
    Acho que acrescentaria um único conselho: como tudo na vida, o relacionamento entre marido e mulher tem seus altos e baixos. Então, na época da baixa, a gente precisa confiar que é uma fase que vai passar e ter paciência. Ajuda lembrar das coisas boas que você vê em seu parceiro(a) e do porque você o(a) escolheu pra dividir a vida.


  5. Adorei a série, umas tiradas muito inteligentes.
    Como recem casada pela terceira vez e me identificando com alguns pontos de sua saga, acho que agora estou no caminho certo.


  6. Acho que no futuro, vc ainda escreverá sobre o outro lado!


  7. Quero ver a tua série aos 40. Muita coisa vai mudar…


  8. Não creio que exista uma fórmula para o sucesso de um casamento, mas se houver certamente leva três ingredientes: confiança, tesão e companheirismo.

    Ao contrário do que se pensa, amor é uma conjunção disso tudo.

    Adorei a série. Parabéns!


  9. Claro que vai mudar Milton. Pra melhor, como mudou até agora.

    Estou trabalhando para isso. Já passei poucas e boas no casamento. Não é um mar de rosas. Mas NADA NA VIDA É.

    Beijos


  10. Oi, acabei de achar esse site do nada…awesome!
    Parabens pelos textos inteligentes e comicos! Me lembrou Carrie Bradchaw from sex and the city hehe (sou super fan)
    Bjos de Perth na Australia

    Jana



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: