h1

Um blog é um blog, é um blog, é um blog…

31 outubro, 2007

Vira e mexe isso acontece, estou meio cansada de blogar. Não porque não tenho nada a dizer, pelo contrário, mas ainda assim, por mais que eu ameadore escrever, prefiro dizer pessoalmente, num bom papo entre amigos, numa mesa de bar, ou em casa numa noite especial, regada a muita música boa, bebidas e presenças sempre queridas.

Prefiro interagir, reparar em expressões e gestos, em sons de risadas e gritos, em palavras carinhosas ou desafiadoras, sentir cheiros, gostos, humores, o clima.

Estou meio de saco cheio dessa blogsfera onde todo mundo tem que saber do último assunto do momento e ter uma opinião super hiper engraçada ou capciosa sobre ele.

Ou até mesmo inventar assunto. E uma opinião sobre. E uma polêmica, pra agitar.

Nada contra blogs de poesia e contos, por exemplo,  porque aí é arte pura e por isso, sempre benvinda (er..nem todos os blogs são arte pura mas, enfim…fazendo a generosa…)

Às vezes não tenho opinião sobre as coisas logo de cara. Outras vezes não quero falar sobre o assunto, ele pode ser muito chato, muito pedante e minha opinião é que todos já deviam ter opinião sobre ele, ué. A minha não vai ajudar em nada.

Tampouco me sinto confortável em  ficar falando sobre minha vida, relacionamentos, episódios… sobre a vida dos outros então, nem se fala. Odeio isso. Cada um que cuide de seu próprio mundo.

Sobre artes em geral, bem, está todo mundo careca de saber que adoro cinema, quadrinhos, pintura, dança, teatro e literatura. Nem por isso quero me sentir obrigada a fazer uma resenha de cada filme que vejo, exposição que visito ou espetáculo que assisto.

Por isso, por vezes, posto videos de música, ou uma poesia, ou uma foto, ou uma frase ou passo dias, semanas, sem postar porra nenhuma.

Nesses dias de overdose de informações, acho que estou ficando cada vez mais low profile. Ou seria slow profile? – As notícias me cansam. Sério. Pode até ser encarada como uma falta grave tal revelação ser feita por uma jornalista, mas cansam.

Em todo lugar existe todo o tipo de notícia sobre todo o tipo de coisa …e infelizmente a maioria delas com o mesmo enfoque, o mesmo tom, o mesmo assunto. 

E não quero que esse blog seja mais um agente da mesmice mundial.

Não há nada de novo debaixo do sol, a maioria dos veículos de comunicação não apresenta nada desafiador, que faça refletir, nada capaz de mudar formas de pensar ou até instigar o pensamento, capaz de mudar a vida de alguém.

É tudo fast food. Processado com sabor, cor e odores propícios para a deglutição e  satisfação imediata da fome de informação, sem maiores cerimônias, sem calma, sem reflexão, sem degustação, sem fazer pensar.

Não vejo jornal, leio raras revistas, e de vez em quando leio jornal impresso. Fico sabendo das coisas ou por releases que recebo ou pela internet, que também é super a jato. Boa e ruim ao mesmo tempo… depende de quem lê.

E quem lê, se quiser mais, acaba ficando com fome.

O problema do povo receber notícias em tempo real e de forma ininterrupta é que não tem respaldo cultural nem intelectual para formar qualquer opinião sobre qualquer tipo de assunto. Sabe por que?  Aí é o axioma de Tostines: porque se acostumaram a não se aprofundar em nada, porque tudo lhes foi passado de supetão, pela metade,  goela abaixo.

Todo mundo sabe de tudo um pouco, mas só por cima, só de ouvir falar. E aí, em consequência disto, acabam gerando  mais informações e opiniões capengas, unilaterais, pobres, pela metade, inúteis.

Mas, bah..quem sou eu, não é mesmo? Vou ficando por aqui. Nesse mundo tão cheio de opiniões mega relevantes sobre assuntos totalmente fúteis, creio que a minha não vá fazer a mínima falta.

Au revoir.

11 comentários

  1. Some que vc vai ver o que te acontece!!! Aperto sua bochecha!!!

    E cadê seu endereço, moleca???? Ou não levo o Léo…
    😛


  2. Bom texto.

    Essa dita “blogosfera” se leva a sério demais.


  3. Hummmm… sei lá… concordo em partes, mas qual seria a solucao? Nao escrever mais? Quando leio seus posts sinto vida e me sinto de alguma maneira influenciada e acredito que isso acontece com todos q por aqui passam… Acho, sinceramente, que faz a diferenca, mas, infelizmente, os resultados aparecem lentamente e dificilmente sao aplaudidos… A vida é assim… um espetaculo lento, maravilhoso e sem aplausos… Nao para nao vai!!!! O mundo precisa de uma dose de Gabi sempre!!!!


  4. Eu tanto concordo com você, que até já tinha escrito algo parecido. Dá uma bisolhada lá http://menagenoboteco.zip.net/

    beijo


  5. Muito cuidado para não deixar cair a peteca.


  6. eu estou em uma epoca bem ruim de escrever, estou cheia de ideas boas para escrever e cheia de textos bons para passar para o pc
    mas nao tenho tido vontade…sei la uma coisa que nao
    flui, sabe.
    é dificil isso e é chato porque entro no meu blog e fico com vergonha demim mesma, mas acaba que não tenho mais a vontade que tinha!
    ;~
    mas voltarei!

    um beijo gabi e estou precisando falar com vc!


  7. Ehhhhhh, mas se você prestar bem atenção,gata, estamos nos repetindo diariamente…..o texto pode ser diferente, mas a marcação é a mesma…Mas sem depressão literária,viu???? Prazer em ler suas coisas! Aparece em casa!


  8. Agora você me deixou deprimido… Eu estava me sentindo meu ridículo com esse negócio de blog e agora tomei uma ducha de água congelante.


  9. Também vivo um paradoxo nesse costume de se informar até os tampos. Estou entre as jornalistas mais xoxas do mundo, eu também não tenho assim tanta ânsia de saber de tudo. Já tive, hoje, isso já não me atrai tanto. Meu blog também tem de tudo e de vez em quando eu falo é o que eu quero ouvir e dane-se.

    Love
    Gi


  10. “As vezes sinto
    tenho que mudar
    Penso que o tempo
    sempre quis me devorar
    Me perco nesse tempo
    Me perco nesse tempo
    Me perco nesse tempo
    Me perco nesse tempo

    Me perco nesse tempo
    Caminhando prá tão longe
    Não sei se como voltar
    Não sei como voltar”

    Bom.. não acho que a loucura geral é uma boa desculpa para parar de investir em um blog BOM como teu. Sempre houve muita coisa acontecendo no mundo, a diferença é que não havia globalização, nem informação on-line, então tudo demorava para chegar.

    Agora estamos produzindo uma geração de ligados na tomada, o que muitas vezes é algo totalmente sem necessidade. Porque no fundo, tudo tem seu próprio ritmo. Vc mesma aprendeu isso e lida as vezes bem, e as vezes mal…

    Se eu fosse vc, continuaria fazendo o que vc já faz. Escrevendo bem, o que quer, quando quer e como pode. Desde que tenha a sua alma, não tem problema escrever “de vez em nunca”.

    Esqueça o pageview, na buena, isso é bom para quem ganha com isso, o que não é seu caso. E é bom que se diga que pra mim, não há nada de errado em ser cronista e ganhar escrevendo sobre os desmandos diários do mundo.

    Então, relaxa e diga que me ama😀


  11. ando meio de saco cheio, também.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: