Archive for fevereiro \28\UTC 2008

h1

O que faz uma mulher desistir…

28 fevereiro, 2008

– Falta de paixão/tesão

Ele não te beija mais durante 5 minutos seguidos, não te agarra ou te aperta com sofreguidão, vocês não transam mais em lugares inusitados respondendo ao bom e velho “chamado selvagem” a qualquer hora e lugar, ele não te olha mais com aquela cara de “lobo mau do desenho do Pica-Pau”, não comenta mais como você fica gostosa quando põe aquela mini-saia e não aproveita mais de situações corriqueiras pra te encoxar em público. Vocês reduziram as trepadas de 4 por dia a 2 …por mês.

Sorry babe… é o começo do fim.

– Falta de tempo

Vocês estão sempre correndo, se comunicam via post-its de geladeira ou torpedos de celular, chegam em casa exaustos querendo esquecer de como foi o dia, portanto, nem pensam em comentar ou contar algum episódio do mesmo, comem miojo requentado, um na sala, hiptnotizado pela TV e outro no quarto, enquanto checa e-mails, não se tocam, tornam-se monossilábicos, lacônicos, irritadiços e avoados, só lembram da presença um do outro se for para cobrar algum compromisso ou tarefa mal-feita/esquecida, não saem mais a sós ou, nem saem mais. Deitam-se na cama e…dormem profundamente de exaustão.

É querida… gato subiu no telhado.

– Falta de atenção

Ele não reparou que você – que tinha o cabelo comprido, castanho e liso – cortou curtíssimo, arrepiado e pintou de laranja, se esqueceu do seu aniversário, ou aniversário de namoro/casamento, não reparou que você engordou/emagreceu, esqueceu que vocês combinaram de ir ao cinema/barzinho/balada, te deixou esperando e nem pra ligar no celular, não viu que a casa está limpa arrumada, organizada e a comida feita, aliás, não comentou que a comida estava uma delícia, não te elogia mais por qualquer coisa que seja, nem pela cor do esmalte ou pelo brinco que você está usando…

Darling….Tchan, tchan tcharãn, tchan, nanãm, nañam,nanãããmmm (marcha fúnebre)

-Falta de paciência

Ele te responde (quando responde) rispidamente, ficou grosso, insensível, começou a tirar sarro de suas manias e trejeitos, te imita com desdém, te critica a todo momento, dá profundos suspiros, não atende mais ao celular e começa a inventar desculpas pra não ter que te encontrar…

Amore, já era. Homens não sabem terminar um relacionamento, o primeiro passo sempre vai ter que ser seu. Remember this.

-Falta de admiração/inspiração/criatividade

No more poemas, letras de música por e-mail no meio do expediente, telefonemas ou músicas pelo telefone, no more bilhetinhos apaixonados, presentes inesperados, surpresas gostosas, passeios inusitados, no more desenhos, instalações artísticas, performances e declarações de amor em público ou privado. Ele encontra algum amigo na rua e solta da sua mão ou não te apresenta a ele. Você não o inspira mais a coisa alguma, a não ser ao suicídio.

Liebe…kaput!

-Falta de bom humor

Vocês não dão mais risadas juntos. Não fazem mais o outro rir. Não riem de si mesmos ou da situação.
C’est finit!

O que faz um homem desistir:

 

-Falta de sexo

-Sexo mal-feito

-Mulher fresca com relação a sexo

-Mulher demasiadamente paranóica (pq todas somos naturalmente paranóicas)

-TV a cabo fora do ar

-Cerveja quente

 

Anúncios
h1

Promessas e/ou carta de uma chorona

26 fevereiro, 2008

Eu prometo.

Eu prometo ser eu mesma, sempre. E MESMO assim, ou apesar disso (rs) eu prometo ser tua companheira pra vida inteira, te amar estar do seu lado para o que der e vier. Ser sua ajudadora, ser protetora dos meus, ser guerreira na hora certa e mulher quando precisar.

Eu prometo tentar te entender, sempre, por mais difícil, confusa e estranha que seja a situação. Existirão coisas que inevitavelmente eu vou precisar de um tempo maior para assimilar e aí vai ser tua vez de me entender.

E quero que de uma vez por todas você entenda que existe diferença entre discutir e brigar. Discussão é debate de idéias, onde se chega a um ponto em comum e se resolve a questão. É saudável, é necessário e sim, demanda energia e dialética. Como tudo na vida.
Já briga é disputa e ninguém tá disputando porra nenhuma aqui. Ponto final.

Apesar de ser uma pessoa muito enérgica, de responder tudo na hora, na ponta da língua e de uma forma pouco amável, vão existir momentos em que eu vou estar sensível, cansada de brigar. Vou chorar.

Aliás, vou chorar muito por muitas razões diversas e você vai ter que saber lidar com isso. Porque às vezes choro sem motivo aparente. Choro porque estou feliz, ou porque vi uma borboleta e ela pousou no meu ombro na hora exata em que eu estava cantando “When Soul Meets Body” do Death Cab for Cutie e percebi a perfeição do momento, ou porque você me deu um orgasmo absurdo que fez meu corpo todo entrar em transe e você é o homem que eu amo e isso não poderia ser melhor do que qualquer outra coisa, afinal…

Ou posso chorar porque você por vezes poderá ser terrivelmente cruel, insensível, grosso, poderá vir a faltar com o respeito comigo e eu não quero isso, enfim.

Motivos diferentes para o mesmo choro. Eu posso olhar pra você e ver o quanto te amo. Tanto.
Às vezes fico pensando na gente e…nas voltas que a vida deu e onde estamos agora…e choro, de emoção, de medo, de alegria e de tristeza…de expectativa. Eu sou chorona. É dicotômico, uma baixinha durona e invocada como eu, ser assim… mas sou. Bem, eu sou toda paradoxos.

Choro porque lembranças ruins, da minha infância vêm à tona…fantasmas do meu passado, medos, traumas que insistem em querer me paralizar, me impedir de viver.

Eu venço a todos eles, mas às vezes eles me dão uma surra e depois que venci a luta eu simplesmente me dou o direito de chorar. Às vezes choro de cansaço de lutar.

Choro de indignação. Normal. Preciso extravasar e chorar é uma das formas.
Gostaria que entendesse isso.

Sinto, logo choro.

Mas…voltando ao início… eu prometo…eu prometo….eu…

Ah, eu ia escrever um texto completamente diferente do que tá saindo agora, sabe?

Era pra ser uma série de promessas de como eu vou ser uma ótima mulher e isso e aquilo, tudo de um jeito super bem humorado, engraçado, era pra te fazer rir… mas pensei, pensei… e cheguei à conclusão de que não quero isso. Não te fazer rir, isso eu quero. Eu não quero é fazer promessas…

Não quero prometer nada, eu quero viver, eu quero ser finalmente eu mesma, do lado do amor da minha vida. Chega de promessas. Eu prometi tanta coisa a mim mesma e aos outros e tudo deu tão, tão errado.

Não quero isso. Apesar de eu provavelmente SABER o que vou fazer e como vou ser, não quero verbalizar, sabe? Sabe quando você quer tanto uma coisa que tem medo de apenas falar sobre e tudo dar errado? Então, mais ou menos isso.

Meio supersticioso, mas é sério. Medo de “agourar” a coisa. E acho que, nós dois juntos, depois de tanto tempo, finalmente tendo nossa vida, nossa família nosso mundinho, nossas risadas, piadinhas, tiração de sarro particular, sacanagens gostosinhas, essa troca, essa comunicação de alma que a gente tem, essa coisa deliciosa que a gente sente quando tá um perto do outro, não importa como, mesmo que seja em silêncio…você desenhando e eu lendo um livro enquanto o CD player toca “By Your Side” do Love Spirals Downwards e a gente se olhando eventualmente e soltando um sorrisinho vez ou outra ou apenas balbuciando um “eu te amo”, essa paz que a gente vai sentir, depois de toda a tempestade que a vida fez a gente passar, essa bonança mais do que merecida, a coroação desse amor…isso… vai valer mais do que qualquer promessa que eu possa vir a fazer.

Porque simplesmente vai ser real. Porque já é real. É isso.

Bah… adivinha? Tô chorando….

(carta escrita para meu amor…em novembro de 2006)

h1

Eu acho…

25 fevereiro, 2008

…que alguma indústria de cosméticos e itens de higiene deveria criar um shampoo cuja embalagem fosse a cobiçada estatueta do Oscar.

Assim, quando a gente fantasiasse em ganhar o prêmio no chuveiro, ia ficar muito mais legal!

“Agradeço à toda a equipe, meus agentes, aos colegas: Al Pacino – você foi maravilhoso! – à minha avó e ao meu marido, eu te amo não seria nada sem você..thank you, thank you, thank you!” (sobe som, alguma música apoteótica).

Enquanto lágrimas vindas do chuveiro escorrem por nossa face…

ADOOORO!

h1

Brasil: um país de tolos

20 fevereiro, 2008

Tô sem saco de postar esses dias, mas me passaram um vídeo que tenho a obrigação moral e cívica de divulgar.

Posso estar atrasada, mas, tô nem aí. Quem não viu pode ver aqui.

Não que eu ache que Lula deva ser comparado a Hitler. De modo algum.

Hitler, apesar de louco e megalomaníaco, era um ótimo estrategista e era inteligente.

Bem, veja antes que saia do ar:

h1

Burn my shadow

14 fevereiro, 2008

Faz tempo que não escrevo sobre música por aqui. E faz tempo também que estou para falar de uma banda de música eletrônica da qual gosto muito e que tem videos simplesmente damn fucking goods.

Estou falando de U.N.K.L.E – da qual vocês já devem ter ouvido falar, ou ao menos devem ter visto o video de Rabbit in your Headlights, com participação de Thom Yorke, do Radiohead, que é maravilhoso e chocante.

O Unkle, pra variar, era originalmente uma dupla de DJs ingleses, James LaVelle e Tim Goldsworthy, antigos colegas de escola que em 1994 resolveram juntar talentos e formar uma banda de música eletrônica com pitadas de rap e trip-hop, na mesma linha do bom e velho Massive Attack.

Logo depois do lançamento de seu primeiro EP, os caras começaram a se desentender sobre os rumos que a banda estava tomando.

Lavelle queria ser mais global e contar com a participação de outros músicos, cantores de rap e rock, enquanto Goldsworthy queria continuar underground. Eles se separaram e, por pouco tempo, quem tomou o lugar de Goldsworthy foi DJ Shadow, outro nome da música eletrônica do qual gosto muito.

Ele embarcou na idéia de Lavelle e com isso participaram de discos do Unkle artistas como o supracitado Thom Yorke, Richard Ashcroft (The Verve), Mike D. (Beastie Boys), Jason Newsted (sim! Do Metallica!), Mani (Stone Roses, Stone Temple Pilots), Robert Del Naja (Massive Attack), Josh Homme (The Queens of The Stone Age), The Duke Spirit, Ian Astbury entre outros.

Depois, lá pelos idos de 99, DJ Shadow voltou-se para sua carreira solo e Lavelle fez parceria com Richard File, que continuou até pouco tempo com a gravação do último disco da banda, lançado em janeiro de 2008 e chamado More Stories, com remixes e algumas músicas compostas para o filme Oddissey In Rome (a ser lançado no Brasil, ainda sem título em português).

Depois do lançamento do último trabalho, Richard anunciou sua saída da banda. Seu novo projeto se chama We Fell to Earth.

Até então, Lavelle conta com a parceria de Pablo Clements, ex Psychonauts e já trabalha num novo CD.

Pelo qual espero ansiosamente.

Esse clipe aqui se chama Burn My Shadow, é terrivelmente deprê, mas conta com a participação de Goran Visnjic, o médico croata gostosinho de E.R, e por isso já vale a pena.

Ah, a música? A música é ótima!

Se quiser ver mais videos do UNKLE, procure: An Eye for an Eye, Rabbit in your Headligths, Lonely Soul, Hold My Hand, Be There, Reing…ah, fuça lá.

h1

Acabou a graça

13 fevereiro, 2008

Acabaram com a graça de dar presentes.

Sim, e quem acabou fui o Orkut e sua famigerada e ambiciosa parceria com o Submarino.

Eles e outros sites de venda pela internet que disponibilizam aos interessados a tal lista dos desejos, onde você pode deixar à mostra todos os produtos e dicas de presentes que gostaria de ganhar.

Poxa, que coisa mais sem graça! Eu sei tudo o que você quer ganhar. Grandes merdas.

Ninguém vai mais correr o risco de errar no presente. Ninguém vai mais inovar e dar algo inusitado, fora da lista.

Todos serão malditamente previsíveis. E todo mundo vai ficar feliz.

Que tragédia! Vocês realmente não perceberam o que aconteceu?

Acabaram com o ritual de presentar. Aquele no qual você saía à procura de um presente e ficava o tempo todo com a pessoa a ser presenteada em mente…pensando no seu jeito, nas suas particularidades, no seu gosto, nos seus hobbies, no seu rosto quando estiver rasgando o papel, no brilho dos seus olhos quando vir o presente…

Agora é assim: você compra pela internet, quem entrega é o carteiro, você recebe e já vê o papel de presente da tal loja virtual e pensa: oba, deve ser aquilo, ou aquilo outro, ou mais aquilo que pedi.

Bah

Que mundo mais sem graça.

Quero presentes embrulhados em papéis que façam barulho, com fitas vermelhas e grandes laços, dados por grandes amigos, cheios de grandes idéias.

Sou old school.

h1

As maiores mentiras do mundo (nas quais adoramos acreditar)

12 fevereiro, 2008

Sim, adoramos. Porque, como disse o poeta: A esperança é um urubu pintado de verde.

-Isso nunca me aconteceu antes…

-Não faço a mínima idéia do que você está falando!

-Eu não sabia!

-Eu prometo… (isso é claro, inclui promessas de campanha política)

-O País vai melhorar nos próximos meses…

– Vamos garantir a vitória no próximo jogo…

– Você fica linda quando acorda…

-Deixa aí que daqui a pouco eu faço pra você…

-Eu vou te pagar amanhã, juro.

-É grátis!

-É pra sempre, viu?

-Eu vou pedir a separação, gata! Tenha paciência! Enquanto isso a gente pode continuar se encontrando, que tal? Meu casamento é uma bosta mesmo, só estou com ela por causa das crianças…há anos não transamos mais…

– É totalmente sem juros!

– Fica tranquilo, não vai doer nada…

-Quando casar sara (quem nunca ouviu isso da mãe, hein? Hein?)

-Vou por só a cabecinha…

-Mas é claro que adorei ontem à noite! Só não te liguei porque perdi seu telefone!

-Relaxa que vai dar tudo certo

-No começo o salário é ruim mesmo, mas depois de alguns meses te daremos um aumento…

-É só por um tempo…depois te devolvo…

-Vamos dar um tempo…