Archive for junho \30\UTC 2008

h1

O que fazer…

30 junho, 2008

…quando, depois de uma noite mal-dormida resultado de uma crise existencial, comportamental, mental e emocional, recebo isso, num bilhete singelo…

As sem-razões do amor (Drummond)

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabe sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque te amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

ai, ai…

h1

Sexo distraído

23 junho, 2008

Lá no Laboratório (outro blog do qual faço parte), a Bárbara fala, num texto bem legal, sobre as diferenças e semelhanças entre homens e mulheres na hora da sedução que consequentemente (ou não!) podem levar ao sexo.

Como já disse no comentário que fiz, continuo não acreditando muito em regras para esse tipo de coisa. Aliás não acredito em regra alguma pra quase nada.

Sempre fiz o gênero “distraída” em matéria de sedução com finais sexuais. Sempre fui de “deixar rolar” e dançar conforme a música, sem usar de artifícios ou táticas bizarras para chamar a atenção de um homem. E também nunca encanei caso não rolasse nada. Sempre achei que tudo acontece por uma razão. Ou várias, e que talvez tenha sido melhor do jeito que foi (ou não foi…) enfim.

Mais do que aspectos culturais, intelectuais, semióticos, psicológicos,físicos e quaisquer outros fatores que influenciem na escolha de um (a) parceiro (a) eu acho que pra uma (boa, porque se for pra ser ruim definitivamente é melhor nem acontecer) transa acontecer, ainda somos reféns da boa e velha química entre os corpos.

Sim, porque estamos falando de sexo aqui, não de relacionamentos.

Para acontecer, o sexo só precisa de um estopim. Só é necessária a combinação de alguns compostos (que todos naturalmente possuímos) e a combustão acontece. Se não aconteceu foi porque eles não combinaram entre si. Sacou?

Já o relacionamento é uma depuração onde vários subprodutos vão ser gerados a partir de uma fusão. É preciso manter a brasa acesa, e isso exige tempo e cuidados. E aí já é um outro assunto, pra um outro post.

Não acredito em truques ou manobras para seduzir. É sério. Não mesmo. Por mais que, talvez, na hora da sedução a gente faça involuntariamente caras e bocas, ou vista algo mais “chamativo” ( o que acho brega, inútil e vulgar pra caralho…) acho que são outros fatores que acabam pesando na aproximação dos gêneros.

Pra mim, é algo que transcende. Ok, sei que pareceu meio esotérico, deixa eu ver se consigo explicar: o que aproxima as pessoas e facilita o sexo entre elas, para mim, é algo insondável, que não dá pra medir ou calcular. É a química do corpo, cheiros que atraem, gestos únicos, proximidade de idéias, hormônios. beleza peculiar (sim, porque o que parece belo para mim pode não ser para outra), detalhes inexplicáveis, gestos enigmáticos.

Não é todo homem que gosta de mulher magra, alta, loira, rica, extrovertida, peituda, depilada, de olhos claros e cara de modelo. Defendendo os meninos, achar que todo homem gosta de mulher assim é subestimar a inteligência emocional dos mesmos. (por mais que nessa hora eles pensem com a cabeça de baixo).

Existem homens e homens. Existem mulheres e mulheres. E o que vai fazer com que eles se encontrem e se relacionem são coisas que nunca, nunca vamos conseguir entender.

Portanto é melhor seguir a máxima de Paulo Leminsky e relaxar, pois “Distraídos venceremos”.

É isso.

h1

Mad Max Office

18 junho, 2008

Geraçao Y: Termo usado por analistas corporativos para descrever os jovens na idade dos 20 anos que estão aportando no mercado de trabalho.

Segundo tais analistas, as principais características destes futuros profissionais são: dificuldade de lidar com hierarquia e com processos muito rígidos para subir na vida, além de serem classificados como ansiosos, impacientes, fúteis, auto-confiantes demais,imaturos e inflexíveis.

Pois é. É com esse bando de idiotas que vamos ter que lidar daqui para a frente, como se já não bastassem os idiotas antigos.

Mas veja bem: Quem hoje está nos primeiros anos da vida profissional, cresceu já familiarizado com a internet, provavelmente teve uma infância estressante sem espaço para brincadeiras e tempo para ser simplesmente criança por conta de uma agenda lotada de compromissos, aulas, cursos e precocidades, além de ser mimado e conseguir tudo o que pedia aos pais sem muito esforço, já que estes, culpados por se dedicarem demais ao trabalho, enchiam o petardo de presentes e mimos para aplacar sua ausência e negligência.

Com isso, ele se tornou um jovem acostumado a ter tudo facilmente ou na base da chantagem emocional (imaturidade) tem acesso a informações e serviços em tempo real o que acaba gerando impaciência e ansiedade, não dá bola nem aprende com o esforço alheio e quer subir rápido na vida, desenvolvendo intolerância à hierarquias, opiniões contrárias às deles e a processos muito rígidos de seleção.

Pois é. Se você achou que havia chance do meio corporativo se tornar “mais humano” daqui para a frente, prepare-se.

A coisa vai virar meio Mad Max e a Cúpula do Trovão. E sim, We’re SO gonna need another fuckin hero!

h1

Contra o CC use FNE!

16 junho, 2008

(Sovaco peludo de Sophia Loren)

Pois é, a fama… Fui convidada a ter meu blog linkado no hot site das novas fragrâncias do desodorante Rexona.

Apesar do gif animado do começo da página parecer um vibrador cheio de moscas (é a silhueta do frasco de Rexona rodeado por algo como “moléculas de olor”, não confundam!) o site é bem legalzinho.

São três novas fragrâncias: Happy, Shiny (Shiny Happy People laughing? Alou, R.E.M? Processa! ) e Sexy e meu blog foi justamente associado à esta última, sabe-se lá porque. Talvez por conta do nome.

Mal sabem eles que eu mal falo sobre coisas sexies neste blog! Prefiro fazê-las…rsrsrs. Mas segundo o perfil deles, uma mulher sexy é aquela:

Que tem estilo (eu) e usa seu poder de sedução como só ela sabe (prefiro chamar de “chantagem emocional”, mas tá valendo) tem o dom de encantar (oi? assustar, você diz) com feminilidade (éca) e simplicidade (bem…se você acha…)”

Me encaixo? Sei não…

Não tem uma fragrância Anarchic, aí não?

Acho que teria mais a ver…apesar de punk não usar desodorante…

Mas eu sou poser. Com orgulho!

Poser Pride!

h1

Graça nenhuma

14 junho, 2008

Os hypados da internet e a blogosfera vão querer me empalar em praça pública, mas…

…será que só eu que não vejo GRAÇA NENHUMA no tal de Twitter?

Coisa CHATA do cacete!

O conceito é o de “microblogging” (outra palavra ridícula com significado mais ridículo ainda) onde a todo minuto milhares de pessoas postam o que estão fazendo naquele momento, pensamentos aleatórios, ou até fazem da nova ferramenta uma espécie de MSN aberto ao público com textos que não podem ultrapassar os 140 caracteres. É droga pesada e eficaz para os fanáticos por blogs, que não conseguem ficar um minuto sequer sem escrever, pois você na verdade não precisa gastar tempo elaborando um puta texto, solta ali uma pensamento que possa servir de gancho e vai desenvolvendo a coisa ao longo do dia. Ou não.

O mote da rede social é o ‘what are you doing?” Ou “o que você está fazendo”, ou seja, exploração da vida alheia até o limite, do tipo:

09:00hrs – Peidei.

Enfim, são raros os twitters que escrevem algo realmente legal, inteligente ou até nonsense, porém engraçado.

Eu, que sou uma pessoa que odeia ter que ficar dando satisfação a quem quer que seja, tenho horror à idéia de ficar descrevendo as tarefas que realizo ao longo do meu dia, (são muitas, não teria saco nem tempo para tal) tampouco tenho a mínima curiosidade sobre o que outrem também esteja fazendo, até porque se for algo realmente impactante ou revolucionário seus realizadores não perderiam tempo retratando o fato no computador minuto a minuto, com pausa para o café.

Ainda prefiro o velho telefone, ou o olho no olho. E o mundo real ao virtual.

h1

Oê, Oê, Oê…eu sou mais indie que você…

11 junho, 2008

Esse (essa? Nunca sei se essa porra de palavra é francesa ou não!) meme é ótimo (a). Vi no Bruno ( que também é ótimo) e decidi copiar, assim, na caruda. Como sou uma simples mortal com alma de rockstar, amei.

É fácil e divertido não requer prática tampouco habilidade (tá, você precisa saber mexer na internet…ah, também fica mais fácil se você souber ler e tal…) se você preenche os requisitos é assim, ó:

1) acesse http://en.wikipedia.org/wiki/Special:Random – o título da primeira página aleatória que aparecer será o nome da sua banda.

2) vá pra http://www.quotationspage.com/random.php3 – as últimas quatro palavras da última frase da página formarão o título do seu disco.

3) acesse http://www.flickr.com/explore/interesting/7days/ – a terceira foto, não importa qual seja, será a capa do seu disco.

Pois vejam só como a sincronicidade é foda: o nome da minha banda é Captain Comet, um personagem de quadrinhos da DC! E pra quem me conhece sabe como isso é uma feliz coincidência pois sou colecionadora e escrevo sobre quadrinhos pra revista Mundo dos Super-Heróis!

O nome do meu disco não poderia ser mais perfeito: This man’s lawful prey.

E a capa do meu disco é essa:

Cool, huh? Buy my records and kiss my ass, fuckin’ bastards!

h1

Os prós e contras da vida

3 junho, 2008

Coisas que fazem meu dia valer a pena:

Entrar na Livraria Cultura, procurar a atendente para perguntar sobre um tal livro e ser bruscamente interrompida por uma senhora esdruxulamente vestida que pergunta “quando será a sessão de autógrafos da Clarice Lispector”….

Coisas que fazem meu dia NÃO valer a pena:

Entrar em casa, seguir até o quarto, tirar o tênis, voltar para a sala e perceber que deixei pegadas de merda de cachorro ao longo de todo o caminho…