h1

Acampamento do orgasmo

15 novembro, 2009

angelina

Se você não é chegada à vida selvagem, insetos, barracas e banho frio talvez mude de idéia com relação a acampamentos depois de ler esta breve nota.

Nos EUA, terra que dá origem aos maiores loucos e freaks do planeta, existe um acampamento focado em orgasmo, o Pussy Willow Ranch. Isso mesmo: um acampamento do orgasmo.

Mas não pense você que a equipe deste peculiar rancho é formada por atores pornô com barriga tanquinho que andam nus e livres pela floresta, de pau duro e gravatas borboleta, prontos a atender aos apelos carnais das acampantes.

Não, é tudo “muito profissional”. O acampamento foi desenvolvido por sexólogos para atender mulheres que tem dificuldade de alcançar o orgasmo.

Assistentes e auxiliares, chamados no acampamento de “deliberadores de orgasmo” munidos de luvas de borracha e muita boa vontade  “dão uma mãozinha” às mulheres que, desesperadas para aprender mais sobre si mesmas e seus corpos, sujeitam-se a sessões de masturbação assistida.

Os deliberadores garantem satisfação a toda prova: eles fazem as clientes do acampamento gozarem de uma a oito vezes por dia.

Meudeus, me fala se o mundo não tá acabando? A mulherada frígida tá se inscrevendo em acampamentos aonde aprendem a se masturbar? E para isso aceitam abrir as pernas para um total desconhecido vestido de branco, com luvas de borracha e dedo indicador besuntado de KY, numa ação totalmente automática, orgasmo on demand?

Ahhh shoot me and do it NOW!

Fiquei sabendo sobre esse tal rancho ao ler a entrevista da jornalista Mara Altman, a caçadora de orgasmo, na Marie Claire deste mês.

Eu, que ODEIO revista feminina, me interessei pelo exemplar de novembro porque já havia ouvido falar de seu livro “Thanks for Coming” e sua busca pelo orgasmo. Resumindo: a autora, então com 26 anos e transando há 10, de repente se deu conta de que nunca havia gozado na vida e partiu em busca do santo graal: o verdadeiro orgasmo.

Interessante, mas acabou descobrindo o óbvio: o orgasmo depende, em grande parte, de você e não só do outro.

Muito menos de se matricular em um acampamento de masturbação assistida.

Socorro.

A entrevista é tragicômica e você pode lê-la aqui:

http://tinyurl.com/ykwu3uo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: