h1

Abaixo a mixaria

17 setembro, 2007

Eu odeio coisas mixas. Abaixo a mixaria.

Mixaria: no sentido de escassez, de mesquinhez, de pobreza de espírito, (e de bolso tb) de coisa malfeita, feia, de má qualidade, saca? Claro que pode acontecer também de algo não ser nada disso e eu simplesmente não gostar, não ir com a cara, ser contrário ao meu estilo de vida, ao meu gosto, enfim, não precisa ter muita explicação para eu achar uma coisa/ ou alguém mixa/o.

Não gosto porque não gosto e acabou.

Acho certas coisas uó, mixas, “de pobre”. Por exemplo:

Eu ODEIO o Chaves e qualquer coisa que se refira a esse maldito programa mexicano MALFEITO, do século retrasado, com produção mixa, luz horrenda, péssimos atores (e feios!!)  personagens ridículos, piadas podres e sem graça. Odeio, odeio odeio. E olha que é preciso ser macho pra admitir isso, porque essa bosta arrebatou uma legião de fãs tão doentios que acabou virando um tipo de seita. O que também é breguíssimo, vamos combinar. Gostar demais de alguma coisa (ou de alguém) a ponto de ficar cego e fanático é MIXO.

Eu ODEIO falsificações. Bolsa Louis Vuitton, carteira da Channel, relógio da Bulgari, sapato da Miu Miu, batom da Lancôme…tudo comprado na 25? MIXARIA. Ridículo. Brega. Amiguinha (o), aqui vai um conselho: se você NÃO TEM GRANA para comprar o original, não é tendo a cópia que você vai enganar os outros, benzinho…especialmente se seu estilo de vida não condiz com o produto…  O que eu quero dizer é que não adianta ter bolsa da Louis Vuitton e óculos do Salvatore Ferragamo se você anda por aí com blusinhas de liquidação daquelas de helanca, frente única, que revelam o seu “pilce” na barriga. (suuper original) Junto com as estrias, é claro. Ou seja, não adianta ter acessórios produzidos se você é MIXA. Sorry.

Seja digna: a maioria das bolsas e acessórios à venda hoje em dia seguem as tendências ditadas pela moda européia. Você encontra modelos parecidíssimos ao das grandes marcas por aí, sem exibir aquele logo ENORME e FALSO de mercadoria contrabandeada. E o melhor de tudo: a preços acessíveis e com bom acabamento.

-E por falar em barriga aparecendo, eu ODEIO roupas baratas (no sentido de malfeitas) e vulgares.

Pior: eu ODEIO mulherada que confunde o escritório com colônia de férias da Praia Grande ou que vai trabalhar vestida como uma prostituta barata: calça branca colada no corpo, calcinha vermelha, mini-blusa verde ou mini-saia e sandálias de salto douradas. Ridículo. Feio. Baixo. Brega Mixo. Um horror.

Trabalho é trabalho, praia é praia e mulher é tudo vaca…ops!

Odeio modinhas. Referente a qualquer coisa, de qualquer tipo. Odeio modinhas em música: “ah, o hype agora é ouvir trance!” Modinha de roupa: “bota de cano alto em cima da calça é tudo!” Modinha em linguagem: “arrasa!” Lugares da moda, comidas da moda, países da moda, cursos da moda, profissões da moda, livros da moda, merdas da moda… Eu crio minha própria moda. Quem segue moda não tem estilo próprio. E tenho dito.

-Eu odeio mesquinharia – Gente que faz uma tempestade no copo d’água por coisas pequenas. Pessoas que ficam sem falar umas com as outras por besteiras: “ah, ela não me falou bom dia”, “ele não me convidou para a festa”, “ela não me olhou na cara”, “não me agradeceu”, “não deu pra mim”, ” me mostrou a língua”…blábláblá. Gente vingativa, gente mal-educada, que gosta de provocar, irritar, que fica na defensiva o tempo todo, revoltada, mau-humorada, pesada. Urgh. Enfim, gente uó, infeliz. E GENTE INFELIZ É GENTE MIXA.

– Odeio gente que corre para sentar em metrô. Tem coisa mais mixa do que isso, vai dizer?  Gente se acotovelando pra pegar um banco livre do metrô? Afe. Eu tenho banco na minha casa, querida! Sente sua bunda gorda e celulítica nessa merda de banco e seja feliz!

-Odeio fofoca e gente que tem interesse mórbido na vida alheia – Mixo. Não tenho nem palavras para tamanha ojeriza. Pra mim, quem se importa muito com a vida do outro é porque não tem vida própria.

– Odeio quem leva pratinho de comida no fim da festa – “Só um pedacin de bolo, pra eu levar pra minha mãe”. Mixo.

-Odeio quem fica bêbado. Em qualquer ocasião, sob qualquer circunstância. – Mixo. Já discorri sobre isso no texto COISA FEIA, que vc acha neste mesmo blog.

-Odeio barraco – Barraco é mixo, é coisa de pobre. Não que eu seja passiva e aceite toda e qualquer situação, muito pelo contrário, mas sou adepta do “não desço do salto jamé”. Apesar de ter 5 anos de Kung Fu os golpes mais certeiros e mortais costumam ser os de minha língua ferina. Te mete!

 –Odeio quem combina totalmente a roupa. Mixaria e breguice das boas. O sapato combina com a bolsa que combina com o tailleur que combina com a calcinha e com a presilha de cabelo. Urgh, socorro!

-Odeio quem faz o gênero “falsa decadente” – Unha pintada de preto (ou vermelho) roída , com esmalte descascando, calça legging de oncinha com blusa regata  de paetê roxo e sutiã vermelho aparecendo, cabelo loiro descolorido com raíz preta à mostra…só que tudo fake, minuciosamente planejado, com aquele ar calculado de “Nancy Spungeon tupiniquim”…ridículo! Passa um mês morando na rua, idiota, que aí sim eu vou começar a te levar a sério!

-Odeio gente alienada ou que não chama a responsabilidade para si – “Quem é Renan Calheiros?” “Ai, eu odeio política!” “Eu vou votar nulo! Nada adianta nesse país!” “Reciclar pra que? O mundo vai acabar mesmo” – Preciso comentar?

Odeio gente que vai ao rodízio para “comer até morrer” – Mixo total.

-Odeio quem é fútil – o básico da mixaria

-Odeio carros tunados – Carro bonito é carro original de fábrica. Qualquer acessório extra corre o sério risco de ser de extremo mal-gosto. 

-Eu odeio indivíduos que abrem as portas do carro com o som no último volume a fim de exibir seu “notável bom gosto em música” (geralmente pagode ou forró) e a potência de equipamento. Geralmente a potência do “outro equipamento” é diretamente oposta. Ous seja: coisa de cara que tem pau pequeno.

E mais um monte de coisas… não gostou? Tire as calças pela cabeça, mas por favor, me deixe em paz.

Thanks.

19 comentários

  1. -Eu odeio mesquinharia – Gente que faz uma tempestade no copo d’água por coisas pequenas. Pessoas que ficam sem falar umas com as outras por besteiras. Gente vingativa, gente mal-educada, que gosta de provocar, irritar, que fica na defensiva o tempo todo, revoltada, mau-humorada, pesada. Urgh. Enfim, gente uó, infeliz. E GENTE INFELIZ É GENTE MIXA.

    Vá dizer que vc nunca fez isso? Huhum.


  2. E como diria o Smurf Ranzinza “Eu Odeio Odiar”.


  3. Nossa, eu também odeeeeeeeeeio Chaves!! Acho a coisa mais imbecil do planeta, e nunca encontrei ninguém que pensasse como eu, apesar de gritar em altos brados, sempre!! Também concordei com tudo que vc odeia (a parte do metrô é triste, eu tenho vontade de morrer quando acontece comigo), apesar de já ter ficado bêbada… então, vc me odeia?!?!?!
    hahahaha
    Parabéns pelo bom gosto!


  4. Não Ana, nunca fiz.

    Au revoir!


  5. hahaha, odeio chaves! às vezes me sinto uma incompreendida🙂


  6. ja pensou em poder ver poesia em tudo o que vc odeia
    ja pensou que tem seu lado poético “na deselegância concreta de suas meninas”


  7. Sim chérie, se não te conhecesse poderia até acreditar. Ah, a não ser que este texto não seja verídico, não é mesmo?!


  8. Ana-que-não-tem-culhão-pra-falar-seu-verdadeiro-nome

    Tenho mesmo que te responder, hum?

    ai, ai…que preguiça! Vai cuidar da tua vida, vai.

    Ops..vc tem uma, certo?

    Beijos!


  9. Oi Renata

    Claro que sim! Há poesia em tudo… odeio poesia concreta, por exemplo.

    E haikais!

    A gente não tem mais o direito de odiar as coisas?

    Socorro! Que mundo chato, hunf.


  10. Ué, não era Machadão? Trocou?
    Tanto tenho que é meu verdadeiro nome, querida.

    Apenas relato o fato de que uma convivência harmoniosa com todo mundo não existe. Fato esse, que devido nossas emoções momentâneas, principalmente nós mulheres, sempre damos um escorregão e fazemos algo por impulso, seja ele deixar de falar com alguém por algum tempo, seja (querer) ser vingativa, seja ser mal-humorada e revoltada. Isso é da natureza humana, você não se controla 100% do tempo.

    Enfim, passagem apenas para elogiar seu texto e discordar de alguns pontos. Posso?!

    Beijos


  11. Troquei, posso?

    Se este é seu verdadeiro nome, mais uma prova de que definitivamente não nos conhecemos, como vc alegou anteriormente.

    Você pode discordar de mim o quanto quiser, querida, estamos num país pseudo-livre, não é mesmo? Adoro discussões sadias e civilizadas.

    Acontece que você afirmou coisas sobre mim que não sabe, só isso.

    O que você alegou não se aplica a mim, ao menos no caso do tópico que estamos discutindo.

    -Não fico sem falar com ninguém, sou direta, não faço joguinhos.

    -Não sou vingativa de modo algum. Acredito na lei tríplice e na lei da causa e conseqüencia.

    -Não sei se você entendeu o texto, mas eu disse que odiava gente mal-humorada, revoltada e pesada e isso, subentende-se que O TEMPO TODO. Nunca, em momento algum afirmei que estou livre de viver momentos como esse ou de que o ser humano não tem o direito de à tais sensações, inda que por pouco tempo, por impulso, como você defendeu. Portanto, faltou intrepretação de texto aí, honey.

    No mais, encerro essa digressão por aqui, ok? Afinal, não vamos fazer uma tempestade num como d’água, não é mesmo?

    hehe…

    Beijocas!


  12. kkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Gostei.
    Destilou tua personalidade sem pudores.
    Eu tb odeio tudo que vc odeia. E algumas coisas mais.
    Abraços.


  13. Não subjulgue o talento de Ramon Valdez.


  14. Nossa, adorei o post…


  15. Uau! Adorei você!


  16. É tão dificil achar quem pense neste país, quem tenha opinião própria, a grande maioria é “maria vai com as outras”, segue a moda do momento,mais se você acrescentar a sua lista, cantores de banquinho e violão nos restaurantes, músicos mediocres da mpb e telenovelas,vou ficar na dúvida se foi você que escreveu ou fui eu que ditei. Abraços


  17. Um programa como o chaves fazer tanto sucesso no mundo revela o baixíssimo nível moral e intelectual dessa sociedade. Como tantas pessoas podem gostar de um personagem tão bobo, sem graça e ridículo como aquele KIKO, que veio no Brasil recentemente??? O único personagem que eu gostava era o seu madruga, que era o menos bobo de todos…


  18. Dizem que o Kiko interpreta uma criança. Mas eu não conheço nenhuma criança que fica fazendo aqueles barulhos ridículos com a boca, fica dando aquelas risadas idiotas e fica falando asneira o tempo todo.


  19. Esse Kiko é tão fraco que o programa solo que ele fez na Venezuela não teve êxito nenhum…



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: